segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Eu li - Um conto de natal...

O livro Um conto de natal, de Charles Dickens, foi lido graças a o Projeto de leituras conjuntas que faço parte.
E como dezembro comemoramos o natal o livro tinha tudo haver com a data.
Eu confesso que são seria um livro que me despertaria interesse somente pelo nome. Mas foi uma boa leitura, me agradou e muito!
Não cheguei a comprar o livro, realizei a leitura pelo celular mesmo, graças a um arquivo que o pessoal do grupo disponibilizou. Não tenho salvo mais, mas acredito que é encontrado na net com facilidade.
Por ser um livro curto, 146 páginas, a leitura via celular foi mega tranquila, além da da narrativa do autor ser bem envolvente, sabe simples mas convidativa!

Logo no começo da leitura já fui reconhecendo a história. Sabe aquilo onde não associamos a nome a obra? Bem isso!!  Gente Um conto de natal é muito FAMOSA!!!

É a história de um avarento, o Scrooge, mão de vaca mesmo, aquela pessoa que vai morrer e esperar levar tudo pro céu! Que perde o sócio/amigo (o único que tem) logo no começo da história.
E depois de um tempo esse sócio o visita o alertando que ele receberá a visita de
3 fantasmas: do seu passado, presente e futuro.
Ao receber as visitas desses fantasmas, ele é levado a rever e ver cenas de sua vida ( passado, presente e futuro). Ao se deparar com tais cenas ele começa a analisar seus atos e a constatar que precisa mudar pra que não venha acontecer o que o fantasma do futuro mostrou.
E uma história muito gostosinha de se ler.


E vem comovendo o mundo há anos! Um conto de natal foi lançado a primeira vez em 1843, já teve adaptações pro cinema, teatro, HQ e desenhos animados. Com certeza você já viu algo!
É uma leitura que encanta a todos, desde as crianças aos adultos! Vale a pena conferir!






Sinopse: Um Conto de Natal', do britânico Charles Dickens (1812-1870), está, certamente, entre as histórias mais difundidas da literatura ocidental. O enredo nos traz a figura de Scrooge, um rabugento homem de negócios de Londres, sovina e solitário, que não demonstra um pingo de bons sentimentos e compaixão para com os outros. Não deixa que ninguém rompa sua carapaça e preocupa-se apenas com seus lucros. No frio natalino, ele é visitado pelo fantasma de Marley, seu sócio, morto há algum tempo. Esta visita muda a sua vida.
A história foi escrita entre outubro e novembro de 1843, para ser publicada em capítulos de jornal, com ilustrações de John Leech, em dezembro do mesmo ano. O enredo é familiar a todos: foi filmado várias vezes, televisionado, adaptado para o teatro, para crianças, transformado em desenho animado e até em histórias em quadrinhos. Até mesmo a figura de Scrooge teve descendentes, já que o nome original do Tio Patinhas, personagem de Walt Disney, é Uncle Scrooge.                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário