terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Eu li - O retrato de Dorian Gray....

Sabe aqueles livros que você pensa em ler, mas sabe-se lá quando isso acontecerá? Pois é, com o Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde, isso acontecia. Queria ler, mas ia deixando pra depois.

Por participar de um grupo de leituras conjuntas, eis que finalmente consegui fazer a leitura dessa obra tão falada e tão conhecida! Com certeza você já ouviu algo sobre essa obra e nem se deu conta disso, quer apostar?

Pois então, O retrato de Dorian Gray foi escrito pelo autor irlandês Oscar Wilde ( 1854 - 1900) que teve uma vida um pouco que CURIOSA, pra não se dizer chocante, levando em consideração a época em  que viveu.

Oscar Wilde foi casado, teve um casal de filhos e aparentemente era apaixonado, dedicado a família enfim era feliz. Até que começou a se envolver com outros homens. E aí chegamos ao livro O retrato de Dorian Gray, onde se diz que nessa obra ele traduziu suas principais preocupações em relação a estética e de uma certa forma um pouco de sua vida dupla.

O retrato de Dorian Gray foi publicado primeiramente em forma de folhetim numa revista, dividido em capítulos em junho de  1890. E se fala que foi nessa fase que Wilde teve sua fase mais produtiva, quer mais ?

Em o Retrato de Dorian Gray vamos conhecer a história de Dorian que é um jovem muito bonito, ingênuo que não se dá conta da beleza que tem.
Até que ele serve de modelo para um artista, o Basil, que deseja retratar a essência dessa beleza.
Ao mostrar sua obra a um amigo, Lorde Henry, Basil fica inseguro quanto a apresentar os dois , já que Lorde Henry pode exercer uma má influencia ao inocente rapaz.
As apresentações são feitas  e uma amizade entre os dois surge. A partir de conselhos Dorian começa a se dá conta de sua beleza e do poder que ela tem sobre os outros, passando assim a desejar a beleza eterna, a beleza retratada no quadro.

Deseja com tanta intensidade que seu pedido é realizado, sem se dar conta de como. E a partir daí vamos começar acompanhar a vida dupla que esse belo jovem passa a ter.

Existe  uma versão cinematográfica dessa obra que foi lançada em março de 2011 (Brasil) , eu ainda não vi mas pretendo ver sim!
No começo da leitura estava muito empolgada com a ideia da obra, mas a obra ficou interessante mesmo somente com os últimos capítulos, que acredito ser o que fez valer a obra inteira.

Sinopse:
Um clássico do escritor irlandês Oscar Wilde traduzido para jovens por ninguém menos que Clarice Lispector. Dando continuidade à publicação de histórias universais adaptadas pela grande escritora brasileira, como O chamado selvagem, de Jack London, Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, A ilha misteriosa, de Julio Verne, e O talismã, de Walter Scott, O retrato de Dorian Gray apresenta aos leitores brasileiros o gênio singular e o humor mordaz de Oscar Wilde. Na trama, Dorian Gray é um jovem belo e virtuoso que tem seu retrato pintado por Basil Hallward, um artista sensível que procura imortalizar na tela toda a beleza, pureza e inocência de seu modelo. Ao ser apresentado a Henry Wotton, no entanto, Dorian é seduzido pelo estilo de vida libertino do lorde e de seus amigos, e mergulha numa vida de vícios e devassidão que se refletem, não em sua aparência real, mas no retrato, que revela o envelhecimento e a corrupção de sua alma.

Um comentário:

  1. Oiiiii
    meu marido tempo desses tava assistindo ao filme mas n me interessei
    Na vdd n sabia do que se tratava o livro!
    Bom conhecer, apesar de que ainda n me despertou a vontade de ler!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir