segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

A última imperatriz - Da Chen

Sempre digo aqui que tenho uma colega da academia com a qual pego e empresto livros. O último que ela me emprestou foi A última imperatriz da autora chinesa Da Chen. De cara fiquei encantada com a capa e achei que a leitura seria feita em dois dias, já que o livro tem 224 páginas e tento ler 100 páginas por dia. Isso acabou não acontecendo por ainda estar muito envolvida com minha última leitura até então: Um defeito de cor (ver aqui) .




 A história se passa no século XIX e a grande maioria dela na China. Vamos conhecer o jovem Samuel Pickens, americano que aproveita sua vida de adolescente/solteiro gozando da vida boa que seus pais podem oferecer.
Até que Samuel conhece Annabelle, uma jovem  que apesar de ter nascido na China não carrega os traços orientais.
Os dois tem um breve envolvimento que termina com a morte trágica da jovem. Morte  que deixa Samuel com a mente bem perturbada, e cá pra nós já o via desorientado desde o início. Com a morte de sua amada Samuel fica obcecado  e acaba atravessando o oceano para conhecer a terra natal de Annabelle com o intuito de conhecer essa terra pela qual sua amada tinha paixão e descobrir como foi sua vida.
Um passado que é cercado de mistérios.



Já em solo chinês, Samuel conhece a imperatriz Qiu Rong que é a quarta esposa do imperador. De tão parecida com sua Annabelle ele passa acreditar que a imperatriz é a reencarnação de sua amada, e que esta está lhe enviando sinais, o que só aumenta sua obsessão.  

Adicionar legenda
 Além de todo mistério envolvendo o romance perturbador de Samuel- Annabelle- imperatriz Q. temos toda uma intriga cercando o Palácio Imperial. Intriga e corrupção que envolve concubinas, eunucos, senhores de guerra que tramam para ter o poder.

Como disse o começo da leitura foi complicado porque não tinha me desligado da leitura anterior. Mas depois de algumas páginas lidas fui ficando intrigada com o cenário que foi sendo criado.

O que mais me intrigou/incomodou foi a paixão que Samuel alimentou pela imperatriz Q, que tinha apenas 13 anos. Isso me incomodou demais.

O bacana é que as coisas acontecem sem muitos rodeios o que achei ter ajudado pra que eu não entrasse em uma ressaca literária.

NO GERAL foi uma história gostosinha de se ler, com um período e cultura bem diferentes que te faz viajar legal!


sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Um defeito de cor - Ana Maria Gonçalves

Bom dia! Hoje vou falar um pouco da minha primeira leitura de 2019. Aproveitei que estou de férias para me dedicar a um calhamaço de 952 páginas que há tempos queria ler.
Um defeito de cor de Ana Maria Gonçalves é aquele livro que deveria ser leitura obrigatória!
Já de cara Ana Maria quis destacar com o título toda crueldade que o negro sofria no período de escravidão. O título veio de uma lei colonial brasileira que dizia que para negros ocuparem posições de destaque na administração, igreja ou escritório  deveria escrever para o imperador pedindo dispensa do defeito de cor. Para o negro ser considerado alguém teria que abrir mão de sua cor.




Os fatos históricos servem como cenário para o cotidiano da vida dos personagens. Entre várias histórias que se cruzam temos como destaque a de Kehinde, uma negra que já idosa esta cruzando o oceano (África - Brasil) na esperança de encontrar o filho perdido.
Enquanto ela faz essa viagem, conhecemos sua história. SUA TRISTE história que começa aos 8 ainda na África, onde ela vê  todo tipo de dor causada pelos conflitos existentes entre as tribos locais. Vemos também ela sendo capturada para ser feita de escrava aqui no Brasil, sua vida como escrava e seu retorno a África.
É uma história marcada por MORTES, ESTUPROS, VIOLÊNCIA E ESCRAVIDÃO.









O que torna a obra mais interessante é que temos a história sendo narrada por uma negra enquanto escrava, algo raro de se ver. Destaco também que vemos outras histórias misturadas a de Kehinde, de outras etnias que também eram feitas de escravas no Brasil.
Ana Maria para escrever essa obra riquíssima pesquisou muito e durante suas pesquisas descobriu materiais de Luiz Gama um dos maiores líderes abolicionistas do Brasil.






O que ela leu serviu como inspiração para dar vida a toda trama de Kehinde, que foi separada do filho e desde então vive em uma busca para reencontrá-lo. De acordo com a autora. Luísa Mahin, mãe de Luiz Gama foi a principal inspiração para dar vida a Kehinde porém Kehinde é uma mistura de várias mulheres que viveram no mesmo período e local.


A Revolta dos Malês ( citada na figura acima) foi uma rebelião que aconteceu na Bahia em 1835 onde a ideia era ser uma rebelião escrava comandada por escravos Malês que eram muçulmanos. Essa rebelião visava separar a Bahia do Brasil, formar um estado independente ( muçulmano) onde os brancos seria mortos, os mulatos escravizados e os negros governariam. É importante destacar esse fato já que é fato histórico citado no livro e que mudou a vida de nossa personagem.

É um livro maravilhoso, intenso que te prende do começo ao fim! Fiquei maravilhada e terminei a leitura com lágrimas nos olhos, com certeza se tornou um QUERIDINHO DA VIDA! Queria falar tanta coisa aqui, mas não tem como traduzir em palavras a grandeza dessa obra, só lendo! Então se você tiver oportunidade LEIA, vale muito a leitura! Além de toda a história criada por Ana Maria temos os fatos históricos que foram muito importantes para a população afro brasileira e que não temos noção que aconteceu.
Só posso dizer: LEIAM!!! 


quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

TBR de janeiro

OI!!! Uma coisa que sempre vejo no youtbe (canais literários) e em alguns blogs,são as TBR, onde o leitor organiza as leituras que pretende realizar durante o mês. Já faz algum tempo que tenho esse hábito e pra mim super funciona e ajuda a tirar aquelas obras que vão ficando encalhadas.
Então hoje será a primeira TBR aqui do blog. Espero que gostem!

Como estou de férias, coloquei logo um calhamaço que há tempos queria ler e mais 4 obras que aparentemente serão tranquilas...

  1.  Um defeito de cor - Ana Maria Gonçalves
  2. A última imperatriz - Da Chen 
  3. As suas lembranças são minhas - Cecelia Ahern
  4. A invenção das asas - Sue Monk Kidd
  5. Anatomia der um Desaparecimento - Hischam Matar
Se conseguir ler mais ficarei muito feliz! E vocês, tem o hábito de montar uma lista com as leituras que pretendem realizar? Conta aí, vou adora saber!

Beijinhos